10 ideias da Casa Cor que eu e você podemos aproveitar em nossos lares

9 - Foto Cabeçalho

Vou logo esclarecendo uma coisa importante sobre esse artigo. Ele não é sobre “tendências de decoração”“apostas da decoração para 2016” ou qualquer outro nome pomposo que alguém da área queira usar. Eu acho que esse negócio provoca uma ansiedade danada na gente… Você começa a ver quais são as “tendências” e vai dando agonia porque, ou você não gosta do que está sendo mostrado, ou não tem dinheiro para aplicar aquilo na sua casa.

Esse artigo é, na verdade, sobre 10 ideias de decoração que eu gostei de ver na Casa Cor 2015 do Rio de Janeiro e que acredito que eu e você, pessoas comuns que não consultam decoradores para buscar orientação, que estão lutando para sobreviver na lama econômica desse país, podemos aproveitar em nossas casas.

Vamos começar:

1 – Fotografias nas paredes

Fotos emolduradas e penduradas nas paredes estão por todo lado. Tanto fotos artísticas, substituindo um quadro, por exemplo, como fotos do cotidiano familiar. Acho muito interessante usar nossas imagens queridas de forma decorativa. E o legal é poder brincar com molduras e composições.

Fonte: www.casacor.com.br
Foto: www.casacor.com.br – Home office da Fotógrafa – Pedro Paranaguá
Fonte: www.casacor.com.br
Foto: www.casacor.com.br – Estúdio do Restaurador – Raphael Costa Bastos

Se quiser aprender como emoldurar uma foto de forma bacana e econômica, dê uma olhada neste artigo do blog.

2 – Pinturas em piso

O Jardim da Frida Kahlo foi o ambiente que mais me encantou. E foi nele que eu vi as pinturas feitas com estêncil diretamente no piso de cimento. Ficou lindo!!!

Mas, antes de sair comprando um estêncil e começar a jogar tinta no seu chão, é preciso pensar em como proteger a pintura finalizada do tempo, se for o caso, e do tráfego. Lá na Casa Cor, a pintura foi feita com tinta spray, dado o caráter temporário do ambiente. Mas, na nossa casa, o ideal é optarmos por tintas resistentes, como acrílica, esmalte ou epóxi. Também existe tinta própria para piso, mas esta apresenta poucas opções de cores. E depois do serviço pronto é interessante usar um verniz para garantir ainda mais durabilidade.

Jardim da Frida Kahlo - Paula Bergamin
Jardim da Frida Kahlo – Paula Bergamin
Jardim da Frida Kahlo - Paula Bergamin
Jardim da Frida Kahlo – Paula Bergamin
Jardim da Frida Kahlo - Paula Bergamin
Jardim da Frida Kahlo – Paula Bergamin

Este artigo do site Dcoração explica como executar pinturas em pisos e os cuidados necessários. Vale a pena dar uma olhada.

3 – Cactus e suculentas no jardim

Vamos continuar no Jardim da Frida porque de lá vem a inspiração para usar cactus e suculentas de diferentes espécies em canteiros e vasos. Além de ter tudo a ver com o México da pintora, isso tornou o ambiente surpreendente. E eu ainda fiquei pensando que, ao usar essas plantas, é possível garantir um jardim mais resistente ao calor e à falta de chuva do Rio de Janeiro. Achei o máximo!

3 - Jardim da Frida 1
Jardim da Frida Kahlo – Paula Bergamin
Fonte: www.casa.com.br - Jardim da Frida Kahlo - Paula Bergamin
Foto: www.casa.com.br – Jardim da Frida Kahlo – Paula Bergamin

E reparou no azulão usado nas paredes? Achei a escolha ótima, pois é um azul que não se encontra facilmente na natureza e que acabou realçando os verdes.

4 – Almofadas grandes

Nos sofás, o que reinou foram as grande almofadas, em vez das tradicionais 40 x 40 cm. Visualmente, fica aconchegante e caloroso. Dá vontade de deitar, de se recostar e abrir os braços… Tudo bem que os sofás da Casa Cor são enormes, mas acredito que dê para usá-las mesmo em sofás pequenos, se optarmos por uma ou duas, no máximo. E combinar almofadas grandes com pequenas também é uma boa ideia!

Fonte: www.casacor.com.br - Banheiro de Estar - Paula Neder e Luiza Pedral
Foto: www.casacor.com.br – Banheiro de Estar – Paula Neder e Luiza Pedral
Fonte: www.casacor.com.br - Escritório da Chef - Andrea Duarte e Anna Malta
Foto: www.casacor.com.br – Escritório da Chef – Andrea Duarte e Anna Malta
Loja da Villa - Camilla Bortolini e Priscilla Campos
Loja da Villa – Camilla Bortolini e Priscilla Campos

Você está gostando deste artigo? Então siga ACL pelo Facebook!

5 – Mistura do moderno com o antigo

Quando você mistura o móvel moderno e atual com um objeto ou móvel antigo, você cria uma decoração única, interessante e, normalmente, com história. A Casa Cor mostrou muitos ambientes com essa pegada, acho que até por influência do casario antigo onde a mostra estava acontecendo.

Todo mundo tem uma mesinha da avó, um espelho da sogra, um jogo de louça da mãe para usar na decoração e criar um ambiente diferente. Então, vamos aproveitá-los!

Casa dos Cocares - Marina Linhares
Casa dos Cocares – Marina Linhares
Estúdio do Restaurador - Raphael Costa Bastos
Estúdio do Restaurador – Raphael Costa Bastos

6 – Lâmpada com filamento de carbono

Você já viu uma lâmpada cujo filamento fica visível dentro do bulbo quando ela está acesa? Chama-se lâmpada com filamento de carbono. Ela tem uma luz alaranjada e aconchegante. É um charme…

Esse tipo de lâmpada foi usada em alguns ambientes da mostra e eu pude ver que não iluminada nada! kkkkk Então, se gostar, já sabe que ela é puramente decorativa. E o que eu acho interessante é colocá-la em luminárias ou soquetes bem simples, pois o destaque tem que ser a lâmpada e não onde ela está fixada.

Pesquisei preços e no Mercado Livre elas variam de R$ 20 a R$ 60. Outro detalhe é que li que duram cerca de 2.000 horas e não podem ficar em áreas expostas ao tempo. Antes de comprar, é bom se informar sobre esses detalhes com o vendedor.

Espaço Memória - Raf Arquitetura e Lafem Engenharia
Espaço Memória – Raf Arquitetura e Lafem Engenharia
6 - Lâmpada com filamento de carbono 2
Não lembro em que ambiente tirei esta foto!

7 – Móveis de palhinha

Sabe aquela palhinha trançada nos assentos de cadeiras antigas? Vi alguns móveis com esse material na Casa Cor e achei uma graça. A palhinha estava em cadeiras com design mais moderno, em cadeiras grandes e até em portas de armário! Gostei demais.

Fonte: www.casacor.com.br - Sala de Morar - Bitty Talbot e Cecilia Teixeira
Foto: www.casacor.com.br – Sala de Morar – Bitty Talbot e Cecilia Teixeira
Escritório da Chef - Andrea Duarte e Anna Malta
Escritório da Chef – Andrea Duarte e Anna Malta

8 – Tapetes azuis

Olha, eu nunca pensaria em usar um tapete azul na minha sala, mas vi opções lindas na mostra e, o mais importante, como o azul deixou o cômodo alegre, tanto em ambientes com decoração mais moderna, como com decoração mais tradicional. Sempre associei o azul à decoração de casas de praia, mas ele ficou ótimo em salas “urbanas”. Me surpreendeu…

Fonte: www.casa.com.br - Casa dos Cocares - Marina Linhares
Foto: www.casa.com.br – Casa dos Cocares – Marina Linhares
Fonte: www.casa.com.br - Garçonnière - André Piva e Vanessa Borges
Foto: www.casa.com.br – Garçonnière – André Piva e Vanessa Borges
Não lembro de que ambiente é esta foto.
Desculpa, mas também não lembro de que ambiente é esta foto!

9 – Cortina em patchwork

A foto não está nada boa, mas vai dar para entender o meu encanto com a cortina desse ambiente: ela é leve, colorida e feita com 4 tecidos diferentes. Uma ideia ótima para cortinas sob medida.

No caso do Home office da Fotógrafa, tecidos alegres e especiais estavam por toda parte: nas cadeiras, almofadas, cama e luminárias. Todos tecidos importados e super-caros, diga-se de passagem. Mas, se quiser comprar tecidos ótimos e com preços justos aqui no Rio de Janeiro, recomendo visitar as lojas da Rua Buenos Aires, no Centro. Dá para garimpar muita coisa boa por lá!

Foto: facebook da Ekko Revestimentos - Home office da Fotógrafa - Pedro Paranaguá
Foto: facebook da Ekko Revestimentos – Home office da Fotógrafa – Pedro Paranaguá

10 – Valorização da arquitetura e de elementos originais da construção

Essa edição de 25 anos da Casa Cor Rio ocupou um lugar muito especial: o conjunto arquitetônico chamado Villa Aymoré, no bairro da Glória, que é composto pelo antigo Hotel Turístico, o Edifício Baronesa e nove casas geminadas, cada uma com um nome indígena. A Villa foi construída no início do século passado e era ocupada pela burguesia da cidade. Mas, com a transferência da capital para Brasília e a posterior decadência da região, o conjunto acabou abandonado por anos, o que até ocasionou desmoronamento de parte das construções.

Em 2010, entretanto, a Landmark Properties adquiriu o conjunto e realizou, com as empresas Raf Arquitetura e Lafem Engenharia, um trabalho sério de restauração do espaço para futuro uso comercial. As obras foram acompanhadas por arqueólogos e pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade e devolveram à cidade um pedacinho da nossa história.

Então, nada mais justo do que, como último item da lista, tentarmos valorizar o que as nossas casas tem de original. Claro que muitas pessoas moram em construções atuais e aí não dá para inventar o que não existe. Mas, será que você tem aí no seu apartamento um piso com taco de madeira original? Um chão com ladrilho hidráulico? Ou talvez aquelas grades de portas e janelas todas trabalhadas de antigamente? Cuide desses elementos e os exiba com muito orgulho!!!

A última das casas geminadas da Villa Aymoré
A última das casas geminadas da Villa Aymoré
A casa chamada
A casa chamada Villa Moema
Foto: www.casacor.com.br
Foto: www.casacor.com.br – Apartamento do Jovem de 50 anos – Caco Borges – Preservação das janelas e portas originais
Foto: www.casacor.com.br - Pátio da Casa dos Cocares e da Garçonière - Adriana Fonseca - Preservação do piso original
Foto: www.casacor.com.br – Pátio da Casa dos Cocares e da Garçonière – Adriana Fonseca – Preservação do piso original
Foto: www.casacor.com.br - Sala de Estar Bela Arte - Ricardo Melo e Rodrigo Passos - Pedras e piso originais
Foto: www.casacor.com.br – Sala de Estar Bela Arte – Ricardo Melo e Rodrigo Passos – Pedras e piso originais
A escada interna de uma das casas
A escada interna de uma das casas

Divisor arabesco vinho

Chegamos ao final da nossa lista e eu espero que você tenha gostado das ideias.

Se quiser ver fotos de todos os ambientes da mostra ou ler outras matérias sobre a Casa Cor é só clicar neste link.

Também esteve na Casa Cor e alguma coisa te inspirou demais? Compartilhe conosco nos comentários. Eu vou gostar muito de ler suas impressões.

Obrigada mais uma vez pelo seu tempo e por chegar até aqui.

Um beijo,

Beth.

Compartilhamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline